Venture Capital na teoria e prática [Portuguese]

[Editor’s Note] This is a guest post from Gabriela de Salles van der Linden, a participant in our recent Venture Capital Unlocked program at Stanford CPD. Gabriela has 10 years of work experience in the Brazilian venture capital industry, most recently as an executive partner of CRP Companhia de Participaçōes.

O que aprendi no curso da 500 Startups em conjunto com Stanford University

Quando tive conhecimento sobre o curso da 500 Startups em conjunto com Stanford University, o VC Unlocked, me perguntei se de fato um curso com tais características poderia ampliar minha visão depois de quase 10 anos trabalhando com venture capital no Brasil. Seria essa uma boa oportunidade para refletir e atualizar sobre o que está acontecendo sob uma perspectiva global?

Diversidade, Teoria e Prática

O curso une os  aprendizados do Vale do Silício à experiência internacional trazida pelos participantes – ao todo, foram 32 pessoas, das quais 74% de fora dos EUA. O ambiente não poderia ser mais adequado para propiciar um tempo de reflexão, discussão dos principais desafios e, em especial, ver na prática como esse ambiente foi construído e as principais mudanças e tendências.

Class at Venture Capital Unlocked

Pela primeira vez participei de um curso de educação executiva onde quase 50% dos participantes eram mulheres. Além disso, todos os continentes estavam muito bem representados com uma variedade de países, de Rússia ao Hawaii, de Austrália a África, passando também por Colômbia, Índia, China, México, Arábia Saudita. Aqui foi a maior riqueza da discussão – misturar os segredos de VC no Vale do Silício com as diferentes e riquíssimas experiências ao redor do mundo.

A parceria 500+Stanford foi uma ótima combinação entre teoria e prática. A experiência do time de Stanford foi implacável para traduzir o que aconteceu no Vale do Silício e seu histórico de inovação, não só em tecnologia mas também em formas de investimento. Em paralelo, a abordagem da 500 foi de mostrar como a empresa vem fazendo para se diferenciar neste mercado complexo e competitivo. Em sete anos, investiram em mais de 1,7 mil startups globalmente, hoje com três unicórnios no portfólio e dezenas de empresas com valuations que já atingem centenas de milhões de dólares.

Refletindo sobre o curso, não tenho dúvida que a educação é uma iniciativa fundamental para a construção de novos ecossistemas fortes de empreendedorismo, investimento e inovação. Viajar, fazer benchmark, aprender com os mais experientes e sob outras perspectivas é fundamental para vencer os inúmeros obstáculos na vida do venture capitalist. Sai do Brasil buscando essa oxigenação e volto mais convicta de alguns princípios básicos para a formação de negócios de sucesso.

Existe uma fórmula para o sucesso?

Os retornos extraordinários são para poucos. Poucos, porém existem e atuam com características próprias, únicas e que de fato os diferenciam. Embora não exista uma fórmula para o sucesso, alguns elementos são imprescindíveis. Dentre eles, os que acredito serem mais importantes são:

IT’S ALL ABOUT PEOPLE

Selecionar, desenvolver, cultivar relações saudáveis e transparentes. Um time que se entende e compartilha dos mesmos princípios e visões é fundamental para trilhar esta jornada.

O melhor time é construído com alinhamento de valores, princípios e uma complementaridade muito forte.  A formação do time resulta na reputação da empresa. O dia a dia, desde os primeiros contatos com os empreendedores, a condução das negociações e o acompanhamento das investidas vai refletir na forma como a empresa é vista, na atratividade dos empreendedores e investidores para a sustentabilidade do negócio.

Workshop at Venture Capital Unlocked

Nesse aspecto, tivemos a oportunidade de visitar a Andreesen Horowitz. Com uma equipe de mais de 150 pessoas, número bastante atípico para uma gestora puramente de VC, há um foco bastante forte em ter especialistas, time técnico de análise e suporte das investidas. Condição para poucos, considerando o custo para uma estrutura nestes moldes. Entretanto, a preocupação com a qualidade é tanta que um indicador relevante que monitoram é o NPS, o qual avalia  atendimento daqueles empreendedores que tiveram o processo declinado pelo fundo. Esses mesmos empreendedores podem ser amigos de um próximo empreendedor de sucesso ou mesmo virem a ser um em alguns anos. Mantenha a melhor reputação, sempre!

FOCO

É para muito poucos o benefício de ser muito bom em diversos mercados ou estágios. Se você não está neste seleto grupo, simplifique e foque.

A especialização – regional, setorial ou por estágio – nos coloca em outro patamar de conhecimento, com capacidade de identificar as transformações e direcionamentos do mercado. Nos permite a construção de uma rede de parceiros, conselheiros, advisors, executivos de ponta.

Tivemos a oportunidade de ouvir e aprender com a experiência de de convidados ao longo do curso. Gestores de VC e investidores anjo com teses bastante distintas como Andy McLoughlin, SoftTech VC, que investe em early stage, Renata Quintini, Lux Capital, focada em ciência e tecnologias emergentes, e Allen Taylor, Endeavor Catalyst. Em comum, todos afirmam: nós investimos naquilo que a gente conhece.

Renata Quintini

NETWORKING

O acesso às melhores oportunidades, aos melhores profissionais e investidores é a combinação de fazer muito bem o seu trabalho e conectar com as pessoas certas.

Seja em um mercado altamente promissor e competitivo ou naqueles ainda em desenvolvimento, com escassez de oportunidades, vence aquele que acessar primeiro as startups e tiver a capacidade de identificar o potencial – correr o risco na direção certa. Para isso, é fundamental ter uma agenda dedicada a constantemente conhecer pessoas, ouvir, trocar experiências, observar e ajudar.

Temos que manter os nossos bancos sempre muito bem atualizados, sejam de talentos – (CTOs, CFOs, CMOs, etc), de potenciais compradores e coinvestidores, sendo este último aqueles que irão participar do plano de crescimento da investida e ajudar a potencializar o retorno – seja por expertise técnica, atuação em novos mercados ou outra complementaridade de recursos.

Team Potluck at Venture Capital Unlocked

Conclusões

Desvendar os segredos do Vale do Silício é um exercício de constante inquietação e inspiração. É inegável a existência de características únicas desse ecossistema. Mas também é inegável a oportunidade que está sendo criada em novos mercados. Mercados grandes, com potencial consumidor ascendente e cada vez mais pessoas qualificadas para inovar e executar. O Brasil é, sem dúvida, uma destas oportunidades. Há dez anos, não falávamos em aceleradoras, rodadas de investimento, coinvestimento, etc… Hoje temos grupos de investidores anjo, aceleradoras e inúmeros fundos de venture capital que estão cada vez mais qualificados para a construção do nosso ecossistema de empreendedorismo, inovação e investimento de nível global. A jornada ainda é longa e desafiadora, mas vejo que estamos no caminho certo.

Obrigada 500 Startups pela oportunidade e pelo incentivo a educação e a diversidade, acredito nessas iniciativas, abertas e colaborativas, para a evolução do o venture capital no mundo.

Interested in learning more about early stage investing? Check out our next program, Venture Capital Unlocked: Deal Camp at Berkeley from October 23-26, 2017. Deal Camp is an intensive four-day course for investors who want to improve their ability to define, negotiate, and execute early-stage investments. Apply today